Campo de Benfica 1917 - 1923


Em 1916, o clube Desportos de Benfica, uniu-se ao Sport Lisboa e Benfica. Assim o Benfica mudou a sua sede para a Avenida Gomes Pereira. O Benfica passou a ter também mais espaço para outras modalidades e também um segundo campo de futebol, nas traseiras da sede, na Avenida Gomes Pereira.

O Benfica continuou contudo a jogar no Campo de Sete Rios, uma vez que este tinha melhores condições, mas não por muito tempo. Em 1917 o proprietário do campo de Sete Rios quis aumentar significativamente o valor da renda e o Benfica teve de sair daqueles terrenos. Foi então jogar para o terreno que tinha também alugado na Avenida Gomes Pereira. Foi necessário, construir uma vez mais novas instalações: bancadas, duas entradas ( uma para pessoas do clube e convidados e outra para o público em geral), etc.

Em 1919 realizou-se algo de inédito neste recinto. Colocaram-se reflectores com 18 000 velas no estádio e realizou-se o primeiro jogo de futebol nocturno da história em Portugal.


Campo de Benfica
Campo de Benfica - Avenida Gomes Pereira

Em 1923 o clube sofreu um novo contratempo e foi obrigado a deixar o estádio à pressa, uma vez que o governo decidiu criar uma estrada de ligação entre a Estrada Nacional e a Estrada de Benfica que ía passar pelos terrenos que o Benfica alugava. Esta estrada acabou por só ser aberta em 1997; 74 anos depois.

Novamente, sem terreno próprio, o Benfica teve uma vez mais de jogar, em casas emprestada, enquanto não se encontrava uma solução apropriada. Desta forma, entre 1923 e 1925, o Benfica jogou no estádio do Campo Grande, pertencente ao Sporting e no Campo da Palhavã, propriedade do Império Lisboa Clube.




Estádios

1904 - 1905 

Terrenos do Desembargador

1907 - 1911 

Campo da Feiteira

1913 - 1917 

Campo de Sete Rios

1917 - 1923 

Campo de Benfica

1925 - 1940 

Estádio das Amoreiras

1941 - 1954 

Estádio do Campo Grande

1954 - 2003 

Estádio da Luz

2003 -   …   

Novo Estádio da Luz